Cadeia de supermercados vai abrir novas lojas

MVA apoia expansão da Shoprite em Angola em Cabinda e no Namibe

A sociedade de advogados angolana MVA – Mota Veiga Advogados, em parceria com a sociedade portuguesa MC&A, está a prestar apoio jurídico à Shoprite, no âmbito da expansão da cadeia de supermercados sul-africana em Angola. Foi assim que a MVA assessorou a instalação da Shoprite em Cabinda, tendo também apoiado a entrada da empresa no Namibe. A transmissão do direito de superfície do terreno da antiga feira popular de Cabinda, onde será instalada a nova superfície comercial da cidade, foi formalizada publicamente com a assinatura de um acordo entre a Shoprite e o Governo Provincial de Cabinda (GPC), que teve lugar em Cabinda, no passado dia 24 de Setembro de 2013.

Espera-se que a instalação da Shoprite em Cabinda e no Namibe contribua fortemente para a promoção destas duas cidades e das suas províncias, atraindo futuros investimentos de outras empresas e criando melhores condições de acesso a produtos alimentares. A parceria entre a MVA e a MC&A tem-se revelado um sucesso no acompanhamento da Shoprite em todas as questões de Direito Imobiliário relacionadas com o investimento da empresa em Angola, graças à estreita colaboração das duas sociedades de advogados com a cadeia de supermercados, em particular com Johnny Caetano, gerente de Desenvolvimento de Negócios em Angola, da Shoprite.

Johnny Caetano refere que «o nosso grande objectivo passa por proporcionar às populações das províncias mais descentralizadas, o acesso aos mesmos produtos que a população da capital, promovendo a igualdade entre as várias províncias do País». «No caso do Namibe, onde estamos a preparar a instalação de uma das nossas superfícies comerciais, actualmente, a população tem que se abastecer no Lubango, a duas horas de distância de carro», explica o responsável. «A fixação da Shoprite tanto no Namibe como em Cabinda vai proporcionar melhores condições de vida às populações que deixam de ter que se deslocar centenas de quilómetros para se abastecerem», conclui.  

Por sua vez, Mauro Mota Veiga, advogado da MVA que tem acompanhado todo o processo de assessoria à instalação da Shoprite em Angola, afirma que «todo o trabalho afecto às operações de investimento que esta cadeia de supermercados tem vindo a desenvolver no País tem sido um desafio único e bastante gratificante, pelo contributo que estamos a dar em função do progresso das regiões mais descentralizadas». «As províncias mais distantes de Luanda têm demonstrado ao longo dos últimos anos um enorme potencial de crescimento, no entanto é necessário que haja maior promoção de todo o seu dinamismo, um trabalho que passa, necessariamente, pela criação de condições que permitam a fixação de novas empresas geradoras de investimento e emprego para as populações».

O grupo Shoprite foi criado em 1979, na África do Sul, através da compra de uma pequena cadeia de oito supermercados na Cidade do Cabo. Os 30 anos seguintes à fundação do grupo foram marcados por várias aquisições e por uma estratégia de expansão inovadora, que permitiu à Shoprite alcançar o primeiro lugar, em 2011, pelo quinto ano consecutivo, na categoria Top de Marcas de Retalho, do Inquérito Marquinor Top Brands, tendo sido, nesse mesmo ano, distinguida com o primeiro lugar em todas as cinco categorias de mercearia.

A expansão internacional da Shoprite teve início na Namíbia em 1990, com a aquisição da Grand Bazars seguindo-se a compra da cadeia de supermercados Checkers, que permitiu aumentar para 241 os pontos de venda da sua rede. Em 1995, o Grupo abriu a sua primeira loja na África Central, a Shoprite Lusaka, no Zâmbia. Nesse mesmo ano, a Shoprite adquiriu também a distribuidora Sentra, que teve um importante papel na expansão via franchising. No ano 2000, por via de uma nova operação de aquisição, o grupo juntou à sua rede 157 novos supermercados e 146 lojas de mobiliário, tendo ainda nesse mesmo ano, aberto as primeiras lojas no Zimbabué e no Uganda. A expansão internacional da Shoprite continuou nos anos seguintes com a entrada em Madagáscar, nas Ilhas Maurícias e na Nigéria.